área de acesso restrito
  • continuar conectado
Lembrar minha senha
sem cadastro

SEMINÁRIO: Fontes de financiamento do transporte foram destaque na abertura do seminário

30/08/2017 | Seminário Nacional NTU

Na abertura do seminário autoridades avaliaram o peso das gratuidades na tarifa

Fontes de financiamento para custeio de gratuidades e benefícios tarifários monopolizaram a fala das autoridades convidadas para a abertura do Seminário Nacional NTU 2017 & Transpúblico, hoje, em São Paulo. Encontrar formas de manter os benefícios sem onerar ainda mais o passageiro que paga a tarifa é um dos desafios para poder público e empresários do setor.

"Precisamos deixar claro que esta gratuidade é o usuário quem paga. É um serviço que acaba sobrecarregando o custo do sistema", frisou Otávio Cunha, na abertura o evento.  O secretário Municipal de Mobilidade e Transporte de São Paulo, Sérgio Avelleda, enfatizou que o cenário no país é de muita preocupação com a crise econômica que afeta o Brasil e diretamente o transporte público na cidade de São Paulo. "Perdemos muitos usuários e é difícil trazê-los de volta. Precisamos investir ainda mais na qualidade e na atratividade", completou.

Sobre gratuidades, Avelleda afirmou que é um tema sensível. "É preciso medida pública para avaliar quem precisa de fato. Não temos nenhum controle se o estudante, por exemplo, está freqüentando a escola", afirmou.       

O senador Acir Gurgacz destacou que representa o setor com conhecimento de causa e sustentou que a tarifa é quem banca o serviço. "É o trabalhador quem paga pela gratuidade do jovem e do idoso", reforçou.                                  

O prefeito de São José dos Campos e vice-presidente de Mobilidade Urbana da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), Felício Ramuth, ressaltou a importância do debate realizado. "É uma oportunidade de compartilharmos informação acerca do transporte público no país", afirmou.

Para Ailton Brasiliense Pires, presidente da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), o momento é importante para debater a situação da mobilidade urbana no país. "Precisamos refletir sobre a melhoria da qualidade vida urbana que esta atrelada ao transporte", disse Pires.   

De acordo com o secretário nacional de Mobilidade Urbana, José Roberto Generoso, o transporte público é uma preocupação latente e que o poder público deve procurar uma solução tentando equacionar os investimentos. "O governo federal está liberando R$ 800 milhões por meio do programa Refrota para a compra de 10 mil ônibus", informou.

receba nossa revista
cadastro
Desejo receber periodicamente a revista da NTU