área de acesso restrito
  • continuar conectado
Lembrar minha senha
sem cadastro

Hackers do bem apresentam soluções para o transporte público coletivo

02/04/2019 | Geral

Evento Hackinnovation Mobinova reuniu cerca de 200 pessoas de todo País da área de tecnologia. Equipe vencedora expôs App que fornece às empresas informações sobre trajeto dos passageiros

Há novas maneiras de se pensar o transporte público coletivo e soluções plausíveis para melhorá-lo. Entre os dias 29 e 31 de março, durante o evento Hackinnovation Mobinova, cerca de 200 pessoas de todo País discutiram modelos de negócios e protótipos para melhorar a mobilidade urbana de Goiânia e Região Metropolitana.  Dentre elas, 15 equipes apresentaram projetos que poderiam solucionar os problemas relativos ao transporte público. Os três melhores projetos renderam premiações, além de servirem de estudo para as empresas da área.

Confira as fotos do evento!

O evento, promovido pelas empresas HP Transportes Coletivos, RedeMob Consórcio, Urbi Mobilidade e PontoGet Inovação, teve como tema "Inovação para mobilidade coletiva e sustentável", com foco no deslocamento das pessoas por meio do transporte público coletivo. “Acredito que nossa principal percepção foi a de que se não houver atuação conjunta dos agentes públicos com as empresas, nos próximos cinco anos a cidade não andará mais”, afirma a diretora Executiva da HP, Indiara Ferreira.

A equipe vencedora, formada por quatro estudantes universitários e uma arquiteta, apresentou aplicativo que funciona como assistente pessoal do transporte público. Por meio do Happy, as empresas teriam com exatidão a origem e destino dos passageiros e tempo de deslocamento.

“O que temos hoje são pesquisas por aproximação. O Happy daria informações precisas sobre o trajeto dos passageiros, período de deslocamento. E, com esses dados, as empresas conseguiriam ter os horários corretos, saber onde há mais demanda e quais as linhas mais lotadas. Poderiam melhorar a operacionalidade do transporte, diminuir a lotação, sugerir novas rotas e aumentar a velocidade”, explica a arquiteta Fernanda de Souza Ferreira, que exibiu o projeto da equipe vencedora.

A equipe que ficou em segundo lugar apresentou o BusGame, uma plataforma interativa que busca proporcionar segurança para as mulheres, a partir da formação de uma rede de compartilhamento de informações sobre trajetos, para que mulheres possam, por exemplo, caminhar juntas até o ponto de ônibus.

Já o terceiro lugar expôs plataforma cuja uma atendente virtual elaboraria as melhores rotas para o deslocamento, com informações em tempo real. Os vencedores receberam R$ 1.000,00 de crédito para viagens no CityBus 2.0, mentoria GetUP da PontoGet Inovação e viagem guiada a Bogotá, referência em mobilidade urbana na América Latina, com visita técnica a empresa Transmilenium. Os segundos colocados ganharam R$750,00 de crédito para o CityBus 2.0, e viagem guiada a São Paulo, com visita ao InovaBRA, espaço de inovação colaborativa do Bradesco. O terceiro lugar recebeu R$ 500,00 de crédito em CityBus 2.0.

 

Evolução

Indiara destaca que a imersão foi muito positiva porque movimentou o meio acadêmico, provocando a percepção do quanto o tema mobilidade urbana é complexo, afeta toda a sociedade e exige atuação forte de vários agentes públicos. “As propostas apresentadas foram no sentido de melhorar a experiência do usuário, valorizando um dos principais pilares, que é o deslocamento coletivo”, declara. Ela ressaltou ainda que a HP Transportes vai estudar as propostas apresentadas e a possibilidade de aplicá-las.

 

Assessoria de Imprensa

Kasene.com.br

Monique Kasane

(62) 3945-7396

 

receba nossa revista
cadastro
Desejo receber periodicamente a revista da NTU