área de acesso restrito
  • continuar conectado
Lembrar minha senha
sem cadastro

Qualidade é um caminho para sair da crise

05/09/2019 | Artigo

Artigo de Cristina Albuquerque, Gerente de Mobilidade Urbana do WRI Brasil 

Para reduzir o número de vítimas e os acidentes de trânsito envolvendo os ônibus da frota municipal, a prefeitura de Fortaleza implantou sinalização de alerta nos pontos-cegos desses veículos. Integrantes da prefeitura compartilharam a experiência com outras cidades, que poderão fazer o mesmo. A BHTrans, por exemplo, reuniu essa e outras boas experiências em um "banco de ideias" interno. Elas são encaminhadas para as gerências competentes, que avaliam a implementação das ações. Com base nas ideias, o dispositivo Nina, para denunciar assédio no transporte público e já em operação em Fortaleza, despertou o interesse de Belo Horizonte.

Esses são exemplos da troca de experiências que estão acontecendo no Grupo de Benchmarking QualiÔnibus, coordenado pelo WRI Brasil. Ele reúne dez cidades, entre elas cinco capitais, e empresas operadoras de transporte coletivo por ônibus do Brasil, constituindo-se em um dos mais qualificados fóruns para discutir e promover a qualidade dos servic¸os de o^nibus no país. Também participam instituições facilitadoras como NTU, ITDP e Fundac¸a~o Getu´lio Vargas. O objetivo é usar dados, informações e experiências para acelerar a melhoria do transporte coletivo no Brasil, fundamental para que as pessoas optem pelo ônibus em seus deslocamentos.

O QualiÔnibus começou em 2012 pelo desenvolvimento de um processo de coleta de dados e indicadores padronizados, já que um dos obstáculos para a troca de experiências entre as cidades era o fato de que cada uma tinha um método próprio de medir a qualidade do serviço. Somado a isso, raramente se tinha um compartilhamento de experiências por um canal direto entre as cidades. Esse cenário impedia que uma aprendesse com a outra e que boas práticas fossem mais conhecidas. O Grupo de Benchmarking QualiÔnibus permite que a troca de experiência entre diferentes sistemas de fato ocorra.

Fortaleza é uma das participantes do grupo que aplicou a Pesquisa de Satisfação e coletou os Indicadores de Qualidade. Isso permitiu a elaboração de um plano de ação para o redimensionamento do BRT. Belo Horizonte, por sua vez, considerou inovadora a pesquisa de Origem e Destino on-line, aplicada por Recife, e está estudando adotar o modelo.

O QualiÔnibus está acessível para todas as cidades e empresas operadoras brasileiras que desejam melhorar seus sistemas de transporte e oferecer um melhor serviço à população. Neste mês, o WRI Brasil está lançando uma série de publicações com detalhes das ferramentas do projeto, permitindo que mais cidades abracem a iniciativa e participem do Grupo de Benchmarking QualiÔnibus.

Assim como em outras tantas atividades, o transporte coletivo por ônibus enfrenta o desafio de se reinventar. Contar com parceiros que compartilham do mesmo objetivo e estão dispostos a cooperar parece o melhor caminho para enfrentá-lo.

Cristina Albuquerque, Gerente de Mobilidade Urbana do WRI Brasil 

Matéria publicada na Revista NTUrbano Ed. 39 Maio/Junho de 2019

receba nossa revista
cadastro
Desejo receber periodicamente a revista da NTU