área de acesso restrito
  • continuar conectado
Lembrar minha senha
sem cadastro

Gestores de empresas que investem em inovação ensinam como fazer

23/09/2021 | Seminário Nacional NTU

 

O assunto encerrou a programação do Seminário Nacional NTU 2021 e trouxe contribuições de peso para o setor

O tema inovação dominou a programação do terceiro e último dia do Seminário Nacional NTU 2021 Feira Lat.Bus e Transpúblico, na quinta-feira (23/9), com lições de quem inova. Os convidados, mediados por Luciana Herszkowicz, vice-presidente do Conselho de Inovação da NTU - Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos, aprofundaram o debate sobre “Engajamento para potencializar a inovação”, ao responder perguntas propostas por Luciana e pela plateia virtual, sobre como cada um usa a inovação para solucionar problemas dos clientes e outras questões.

Com a experiência em soluções inovadoras para clientes, Paula Faria, CEO da Necta e idealizadora da Plataforma Connected Smart Cities & Mobility (Parceiro de Conteúdo) citou as principais ações da Necta na área de inovação e mencionou entre outros produtos da empresa, o ranking de indicadores de cidades inteligentes e frisou que a "simbiose entre lucro e objetivos das organizações é o foco da Necta". Contou também que em 2019 a empresa chegou ao consenso de que gostaria de investir em plataforma de conexão, de conteúdo, tanto para clientes quanto para a própria empresa, como faz hoje. "É através da inovação e do compartilhamento do conhecimento e da transparência que criamos conteúdos com propósitos, envolvendo empresas, entidades e governos", afirmou.

Luiz Alberto Lens Cesar, CEO do Setransp (Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba) e presidente-executivo da CWBUS – parceiro Institucional e de Conteúdo do COLETIVO –, informou que a CWBus foi criada para buscar respostas e fornecê-las a todos que fazem parte da mobilidade urbana - como transportar passageiros de formas diferentes.  "O sistema do home office veio pra ficar. Temos que buscar formas de trazer esses passageiros perdidos de volta para os ônibus. Vimos que essas soluções precisam ser buscadas em conjunto. A CWBus foi criada para isso", destacou.

Também conhecedor do tema na prática, Marco Aurélio Lobo Júnior, coordenador do Observatório de Inovação para Cidades Sustentáveis (OICS), do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) (parceiro de Conteúdo), informou que o  observatório é uma plataforma virtual que desenvolve soluções inovadores em seis eixos - mobilidade de baixo carbono e acesso à cidade; energia renovável, descentralizada e eficiente; ambiente construído de baixo carbono e de interesse social; resíduos sólidos, economia circular e tratamento eficiente; água limpa acessível e usada racionalmente e saneamento descentralizado e eficiente; e soluções baseadas na natureza, infraestrutura verde e azul para maior resiliência às mudanças climáticas. "Agora, estamos mapeando áreas de risco e a ideia é que as cidades trocarem informações", adiantou e acrescentou que acessibilidade e questões de gênero são estudadas pelo Observatório. "Vejo que a NTU pode ser líder nesse processo de inovação em mobilidade, com seu programa voltado às empresas. Precisamos entender o usuário e trazer soluções mais próximas a eles", completou.

Formas de pagamento

Com experiência na área de soluções de pagamento, Marcelo Sarralha, diretor de soluções da VISA informou que a empresa tem laboratório de inovação para desenvolver soluções centradas no ser humano. "A inovação acontece quando você junta muita gente, cada um com sua melhor contribuição", resumiu. Lembrou que a Visa tem grande contribuição no transporte público com relação à forma de pagamento e comentou os esforços para diminuir o atrito nos meios de pagamento. "O foco do nosso laboratório é resolver o problema do usuário. É um processo atitudinal", concluiu.

No mesmo segmento, Fernanda Caraballo, diretora de desenvolvimento de negócios da Mastercard, afirmou que hoje a inovação está no DNA da empresa, no dia a dia e nos novos modelos de negócios. Líder na América Latina, no segmento de fintechs, reforçou que a Mastercard sempre tem um olhar para soluções inovadoras, com foco nos meios de pagamentos eletrônicos. "Há mais de sete anos começamos a interagir com o setor de transportes. Levamos nosso conhecimento de meios de pagamento para ajudar, mas temos que reunir poder público, sociedade e academia para endereçar desafios das cidades", enfatizou.

 


 

receba nossa revista
cadastro
Desejo receber periodicamente a revista da NTU