área de acesso restrito
  • continuar conectado
Lembrar minha senha
sem cadastro

Dê passagem ao coletivo

24/08/2015 | NTU

O nome coletivo, em si, traduz o propósito do transporte que nos últimos 20 anos vêm resistindo bravamente à perda acentuada de demanda de passageiros. Atender ao maior número de pessoas, transportá-las em segurança e no menor tempo possível é a razão de ser do transporte coletivo urbano. É a essência do trabalho que nós, empresários do setor, prestamos à sociedade.

Contudo, o passar dos anos tem nos mostrado que o segmento não pode mais continuar arcando sozinho com o ônus de transformações estruturais e conjunturais. Nessas duas décadas, por exemplo, foram muitas as mudanças no contexto urbano das cidades e, por consequência, uma maior cobrança por parte do cidadão, por melhoria, qualidade, rapidez e eficiência para que ele possa realizar seus deslocamentos diários.

A amplitude do conceito de mobilidade urbana extrapola a simples oferta de um serviço que perde milhares de passageiros a cada ano e se fragiliza cada vez mais diante da ausência de políticas públicas eficazes para o setor. Ainda assim, o ônibus continua responsável por mais de 80% do transporte público no País. Por isso, precisamos, urgentemente, em ações conjuntas com o Poder Público, investir em iniciativas que deem prioridade ao coletivo urbano nas nossas vias, e nas nossas vidas.

Necessitamos, de uma vez por todas, assumir esse compromisso com atitudes concretas. E é o que a NTU tem feito quando vem insistindo na priorização do transporte público por meio da ampliação do número de faixas exclusivas para ônibus e na construção de redes de transporte modernas, integradas, multimodais, racionais e de alto desempenho, por exemplo.

É importante também dar continuidade aos investimentos federais, estaduais e municipais voltados à infraestrutura desse tipo de transporte, manter as desonerações federais, estaduais e municipais sobre os insumos que impactam no segmento; destinar parte dos orçamentos públicos para custear as gratuidades que sobrecarregam os usuários comuns e instituir uma política de preços reduzidos para o óleo diesel. Além disso, precisamos subvencionar o transporte coletivo urbano para mais qualidade no serviço.

Essas e outras questões já estão na pauta do nosso próximo encontro nacional, nos dias 1º, 2 e 3 de setembro, em São Paulo, quando a NTU reúne especialistas de todo o Brasil, gestores públicos e convidados internacionais para encontrar meios de se chegar à tão sonhada mobilidade urbana ideal para os dias de hoje. Você também está convidado a contribuir com essa importante agenda que não é só de um setor, mas de um país inteiro.

Eurico Galhardi é presidente do Conselho Diretor da NTU.

Matéria publicada na revista NTU Urbano edição 16

receba nossa revista
cadastro
Desejo receber periodicamente a revista da NTU